Somos um inimigo digno da luta

20:29:00


Quando eu vejo uma mulher como essa Juliana, eu sinto pena. Sinto pena porque um dia eu pensei assim, talvez não nesses termos tão agressivos, mas nas ações do dia a dia, quando me sentia ruim demais para educar meus filhos, quando coloquei a escola num nível superior ao dom que Deus havia posto em mim.

A decisão por educar nossos filhos, assumir a total responsabilidade pela formação e vida deles não é fácil e o primeiro obstáculo a ser vencido somos nós mesmos, os pais. Sim, porque pensamos que somos apenas um “mal necessário”, alguém que só serve para levar os filhos à escola, pagar as contas e admitir que os outros são melhores do que nós, que as filosofias dos outros são mais sábias e aptas para tornar nossos filhos verdadeiros cidadãos do mundo. Não nos vemos como uma dádiva de Deus para nossos filhos, infelizmente.

Assumir nossos filhos é lutar contra o mal interior que diz: “você é uma maldição! Você trouxe ao mundo pessoas tão meigas que não merecem você. 
A única forma de vencer é admitindo que tamanha missão desafiadora é demais para um ser tão ordinário como você”.

É somente quando conhecemos o Criador que encontramos luz e liberdade e por elas podemos ver claramente aquele mal terrível que nos oprimia. Ninguém pode tirar essa liberdade interior, não há lei, não há conhecimento, nada pode nos abalar. E passamos a entender claramente que essa luta não é contra pessoas da estirpe desta pobre Juliana. Ela é apenas mais uma escrava desse sistema opressor.

Perceba nas suas palavras o peso espiritual, a opressão em que vive. Não, ela não é o inimigo. Ela é sua escrava. O mal em sua boca revela o ódio de Satanás contra o que de mais precioso Deus fez aqui nessa terra: homem e mulher unidos em torno de filhos, formando uma geração de piedosos que adora ao Criador, que vive para Sua glória no mundo. Não, a guerra não é de pais educadores contra escolas estaduais, a luta é contra a verdade que traz liberdade.

Devemos nos lembrar que não lutamos para acabar com as escolas, nem mesmo lutamos pela destruição das formas atuais de vida. Nossa luta é superior. Lutamos pela modificação do conceito de vida.

Lembremo-nos das palavras de Paulo: “...andando na carne, não militamos segundo a carne. Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas sim poderosas em Deus para destruição das fortalezas; Destruindo os conselhos, e toda a altivez que se levanta contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo o entendimento à obediência de Cristo; E estando prontos para vingar toda a desobediência, quando for cumprida a vossa obediência…” (2 Coríntios 10:3-6)

Percebem a grandeza desse texto? Como vingaremos a desobediência dos maus, daqueles que nos insultam? Quando primeiro nos submetermos às orientações divinas para a vida. Nossa vingança não está na agressão, nos insultos, na violência, não! Parem com isso, parem com a soberba, intelectuais do conservadorismo! Não precisamos de mais morte, precisamos de vida!

Queremos mesmo nos vingar dos inimigos da família? Então corramos para nossos lares e comecemos já a formar nossos filhos segundo os princípios de Deus. Obedeçamos integralmente ao seu mandado de “ir e ensinar” sem medo, com fé naquele que nos habilitou para tão preciosa tarefa. Vença o primeiro inimigo dentro de você, que está na sua mente dizendo-lhe que a revelação de Deus é insuficiente para sua vida. Nossa mente precisa ser vencida. Ela precisa se tornar escrava de Cristo.

A arma é essa, queridos: O B E D I Ê N C I A. Quer vencer? Obedeça!


E nessa obediência descobriremos que o modo de viver deve ser como o do Mestre: "Ele não discutirá nem clamará; nem sua voz nas ruas se ouvirá. Ele não quebrará o caniço rachado nem apagará a mecha que ainda fumega, até que conduza o Direito ao Triunfo" (Mt 12,19-20).

Triunfaremos sobre o mal fazendo o certo. O cristianismo venceu os impérios mais poderosos sem armas, sem discussões, sem guerras. Vencemos com a persistência, suportando toda agressão com resignação porque a liberdade que há no nosso interior ninguém a pode tirar. Essa convicção nos faz suportar as mais duras perseguições, os mais sujos insultos.

Ore pela Juliana. Ela tem um enorme vazio, uma terrível dor que a faz morrer lentamente. O nome do blog que assina é “Já matei por menos” e sim, ela já matou a si mesma por coisas muito menos importantes do que a enorme e nobre tarefa de educar os filhos. Essas palavras não devem mesmo nos abalar. Essa mulher não sabe o que é liberdade, sequer sabe o que é o amor. O que ela falou revela alguém que nunca sentiu o amor do seu pai terreno. Como ela entenderá o amor do Pai celestial, o amor que nos faz entregar uns pelos outros?

Os ideólogos do nosso tempo estão longe de ser o perigo para esse mundo.

São esses pais em suas casas que proclamam sua recusa de agradar esse sistema que são os verdadeiros inimigos. O ataque, além de previsível, é o esperado de todos os que combatem esse sistema. Estranho seria se o mundo e seus pensadores nos aplaudissem. Esse insulto é uma prova de que estamos no caminho certo.

Deixemos um pouco a mentalidade de rede social e voltemos nossos olhos para a vida no nosso lar que urge. A luta acontece lá dentro. É lá que destruiremos os princípios do secularismo. Não há arma que possa atingir um lar que obedece ao Criador. A vingança, neste caso, é mais do eficaz, é transformadora. Ela não somente vence, como também quebra as correntes daqueles que eram instrumento de Satanás.

Liév Tolstói terminará por mim: “...a profecia do cristianismo se confirma, que caem os grilhões dos acorrentados, os escravos livram-se do jugo, e esta libertação deve ser, infalivelmente, a ruína dos opressores. Eles vêem e sabem que seus dias estão contados e nada podem fazer. Só existe algo que podem fazer para sua salvação: retardar o momento de sua ruína. Não deixam de fazê-lo; mas sua situação é, entretanto, desesperada. É semelhante à de um conquistador que quisesse conservar uma cidade incendiada pelos habitantes. O fogo, apagado por sua ordem, num local, acender-se-ia logo depois, em dois outros”.



Avante! Há muitos cativos para libertar!


____________
Adna S Barbosa

You Might Also Like

7 comentários

  1. Como é maravilhoso saber disso! Que o Senhor nos dê a cada dia sabedoria e força para educarmos os nossos a fazer a diferença neste mundo caído. Deus a abençoe Adna! Ótima explanação ❤

    ResponderExcluir
  2. Maravilhosa reflexão! Que permaneçamos firmes até o fim!

    ResponderExcluir
  3. Maravilhosa reflexão! Que permaneçamos firmes até o fim!

    ResponderExcluir
  4. Belas verdades para serem seguidas

    ResponderExcluir

Visualizações

Like us on Facebook

Flickr Images

Subscribe