Feminismo à luz das Escrituras (Parte 2)

14:35:00


Continuaremos falando sobre o feminismo à luz das Escrituras. Esta é a segunda parte do texto, com ênfase nos papéis masculinos e femininos na sociedade e na família. Se você ainda não leu a primeira parte do texto, clique aqui.

__________________________________

A Bíblia mostra que homem e mulher são diferentes. O homem responde pela família e não a mulher, pois ele é o cabeça, assim como Cristo é o cabeça da Igreja (Ef 5:22,23). A primeira grande tragédia ocorrida na humanidade ocorreu quando esse conceito foi ignorado. 




Em Gênesis 3:1-3 lemos:
1 Mas a serpente, mais sagaz que todos os animais selváticos que o SENHOR Deus tinha feito, disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda árvore do jardim? 
2 Respondeu-lhe a mulher: Do fruto das árvores do jardim podemos comer, 




3 mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Dele não comereis, nem tocareis nele, para que não morrais. 

É conhecido que a serpente mencionada neste texto é Satanás (Ap 12:9). A serpente é tida aqui como o mais sagaz de todos os animais e seu desejo é destruir o povo de Deus. Isto está presente ao longo de toda a Escritura. A sua principal arma é distorcer a Palavra de Deus. Isso é visto com clareza na tentação de Jesus no deserto, onde Satanás usa diversas passagens da Escritura totalmente fora de seus contextos para tentar a Cristo.

Não é diferente aqui. Logo no verso 1, nota-se a ação maldosa de Satanás. Uma delas é tentar levar Eva a enxergar de forma errada a ordem de Deus, ao fazer uma pergunta distorcida: “É assim que Deus disse: Não comereis de toda árvore do jardim?” Deus não disse isso. Ele os proibiu de comer apenas da árvore do conhecimento do bem e do mal. 

A outra grande maldade da serpente é se dirigir direto a Eva e não a Adão. Isso parece simplório, mas é a chave para o entendimento da passagem. Satanás já compreendia que o homem é quem responde pela família e, por isso mesmo, ele inverte aos papéis e se dirige diretamente a Eva para questionar a autoridade de Deus. Satanás não distorce somente a Palavra dada por Deus como também os papéis estabelecidos por Deus para o homem e a mulher.

Note duas coisas que contribuem muito para esse entendimento, isto é, de que o homem é responsável em responder pela família:

Primeira: quando Deus deu a ordem de comer de toda árvore, menos da árvore do conhecimento do bem e do mal, Eva ainda não existia. Certamente foi Adão quem ensinou isso para ela. Era papel de Adão, como cabeça, instruir Eva no que ele recebia de Deus. Note que em seu diálogo com a serpente, Eva utiliza essa informação ensinada por Deus a Adão, porém, com algumas diferenças, o que mostra que houve alguma falha no ensino de Adão a ela (compare Gn 2:16,17 com Gn 3:2,3).
Segunda e mais notável: Após Adão e Eva comerem o fruto (Gn 3:6), Deus aparece no jardim na viração do dia para falar com eles. Mas a quem Deus dirige a Palavra? Ao homem ou a mulher? Deus dirige a Palavra ao homem, pois ele é o cabeça da família. É ele quem responde pelos dois, apesar de o erro ter partido de Eva.

"E chamou o SENHOR Deus ao homem e lhe perguntou: Onde estás? " (vers 9)

Durante todo o texto até este momento, a palavra homem foi usada para se referir a Adão. Não há razão para crer que a palavra homem aqui se refira aos dois. 



Repare agora na importância da questão. O método de Deus tratar a família é referindo-se ao homem como o responsável. Satanás, o mentiroso e destruidor, dirigiu a palavra a Eva e esta tomou uma decisão por toda a família. Toda a humanidade após eles foi afetada por este grande pecado. Nota-se que inverter os papéis, ou atribuir à mulher o papel do homem é uma atitude que foi tomada primeiramente por Satanás. Isso não significa que as feministas são satanistas, mas que sua definição de igualdade nos papéis do homem e da mulher é satânica. 


Quando as maldições da queda são analisadas, os papéis do homem e da mulher ficam ainda mais bem definidos do que antes. Não que a maldição defina os papéis, mas através da maldição de Deus veremos quais são os papéis determinados desde antes da queda.

Em Gênesis 3: 16,17 lemos:

16 E à mulher disse: Multiplicarei sobremodo os sofrimentos da tua gravidez; em meio de dores darás à luz filhos; o teu desejo será para o teu marido, e ele te governará. 
17 E a Adão disse: Visto que atendeste a voz de tua mulher e comeste da árvore que eu te ordenara não comesses, maldita é a terra por tua causa; em fadigas obterás dela o sustento durante os dias de tua vida. 

O versículo 16 trata da maldição de Deus sobre a mulher e o 17 trata da maldição sobre o homem.

Repare que as maldições caem sobre pontos específicos. Elas recaem exatamente sobre os papéis do homem e da mulher. É muito importante ter isso mente. As maldições designadas por Deus não são aleatórias. Antes da queda, eles desempenhariam seus papéis de forma tranquila, sem sofrimento algum. Ao desobedecer a Deus, curiosamente através da inversão de papéis, o Senhor fez recair maldições sobre as funções que inevitavelmente eles teriam que executar, antes ou depois da queda.

Mas quais são esses papéis, afinal? No verso 16, o papel da mulher é ter filhos e ser submissa a seu marido. Ao contrário do que muitos pensam, a submissão não é uma maldição. O que está sendo relatado no verso 16 não é a maldição da submissão, mas sim a maldição sobre a função da submissão. A papel da mulher será analisado por partes.

O que quer dizer o teu desejo será para o teu marido, e ele te dominará? Para responder a esta pergunta, outra deve ser respondida: Como deve ser exercida a autoridade do marido e a submissão da mulher? Devem ser exercidas conforme está escrito em Efésios 5: 22,25

22 As mulheres sejam submissas ao seu próprio marido, como ao Senhor; 
25 Maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela, 


Como deve ser a submissão da mulher? Deve ser como ao Senhor, ou seja, voluntariamente, como amor e todo o respeito, se submetendo a sua autoridade. Mas como deve ser a liderança do marido? Como a de Cristo em sua Igreja. Sempre em amor e cuidado, entregando-se a si mesmo por ela.

Na maldição relatada no verso 16, esses papéis, claros na Escritura, são distorcidos devido ao pecado do homem. Agora, a mulher vai querer se rebelar contra a autoridade do marido (como fez Eva) e ele vai liderá-la de forma tirana e feroz. Ou seja, a mulher vai negligenciar seu papel de ser submissa, mas inevitavelmente o seu desejo será para ele, pois o homem a dominará. Ele não se aproximará dela de forma misericordiosa e bondosa como faz o Senhor, mas ele reprimirá a sua rebeldia por meio da força.

Essa é a maldição sobre a submissão, mas a submissão não é a própria maldição.

O outro fato relacionado ao papel da mulher é a criação de filhos. Antes da queda, seria possível reprodução sem dores de parto. A ordem da procriação havia sido dada anteriormente, na criação deles (conferir Gn 1:28). Quanto ao papel da mulher sobre procriação, será tratado mais profundamente em um tópico à frente, com passagens também do Novo Testamento. Agora, será analisada a maldição sobre o papel do homem.

Antes da queda, o homem havia sido posto no jardim para o cultivar e guardar (Gn 2:15). Esse trabalho seria tranquilo para o homem, a terra daria o seu fruto normalmente e o homem sempre teria prazer do seu trabalho. Uma vez tendo desobedecido, veio maldição sobre a terra, conforme o verso 17 do capítulo 3. Agora, o fruto da terra viria através do suor do rosto e o seu sustento lhe traria fadiga.

Repare que as maldições são bem específicas, porque Deus as estava fazendo recair exatamente sobre os papéis deles. Vale ressaltar que as funções não devem ser negligencias pelo fato de haver maldição. Deus disse que o homem sofreria em seu trabalho e a mulher teria dores de parto. Isso significa, obviamente, que o homem continuaria trabalhando e a mulher continuaria gerando filhos.

E quanto às maldições sobre a liderança e sobre a submissão, o cristão é chamado a lutar contra esse pecado e, em Cristo, assumir seus papéis de forma santa e piedosa, conforme citado em Ef 2:22,25.

Em suma, a mulher e o homem são iguais em dignidade, porém são diferentes em seus papéis. Isso não faz da mulher menor que o homem, apenas a sua função é diferente da função do homem.


No próximo texto abordaremos a função feminina de gerar filhos e criá-los.

________________________________


Luan Sales é engenheiro 
de Petróleo, casado com 
Fernanda Sales. 
Tem 24 anos e congrega
na Igreja Presbiteriana de 
Ponta D'Areia.

You Might Also Like

4 comentários

  1. Oi. "Descobri" o sei blog e estou amando. Sou portuguesa e comecei também eu um bloguinho há pouco tempo. http://belarecatadapt.blogspot.pt/
    Ainda está bemmm no inicio, aos pouquinhos vou colocar ele mais bonito.. :)
    Posso colocar lá um link para o seu blog, falando dos blogs que leio?
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim! Obrigada! Vou passar por lá! Beijos!

      Excluir
  2. Uaaal estou impressionada. Tem algumas semanas eu vinha pensando exatamente sobre este tema. Pensando, será que os papeis do homem e da mulher seriam em consequência da queda? Muitas dúvidas. Mas este texto foi perfeito me esclareceu. Obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Izabel, obrigada! Agradeço ao Luan pela colaboração na página com este texto esclarecedor.
      Ah, obrigada pela correção gramatical. Deus te abençoe! Aguardo você mais vezes por aqui.

      Excluir

Visualizações

Like us on Facebook

Flickr Images

Subscribe